O Grupo Tático Operacional (GTO) conseguiu prender na noite de sábado, 22, uma quadrilha suspeita de envolvimento com motos roubadas e tráfico de entorpecentes.

A moto recuperada pela PM foi uma Honda Titan, cor preta, placa-QDK 0187, que teria sido tomada de assalto durante ação criminosa nas ruas da cidade.

Durante ronda ostensiva no Bairro Vila Rica, mais precisamente na Avenida Havana, os militares foram parados por populares informando que uma dupla havia acabado de roubar um aparelho celular de um cidadão. Após as informações e características dos suspeitos repassadas pela vítima, a guarnição iniciou uma varredura na região e adjacências, quando a viatura chegava as proximidades do bairro Altamira, avistou a dupla com as mesmas características repassadas pela vítima.

Ao perceberam a presença da VTR, os suspeitos empreenderam fuga e o garupa tentou se livrar de um objeto que estava em sua cintura. Porém o piloto da moto perdeu o controle do veículo vindo a cair, sofrendo leves escoriações pelo corpo.

Na busca pessoal foi encontrado o aparelho da vítima e um simulacro de arma de fogo. Indagados sobre a origem da motocicleta, os acusados informaram para a polícia que o veículo havia sido roubado na sexta-feira, 21, e que o autor do roubo teria sido os indivíduos de prenomes Mayque e Wellington.

Com base na delação, a guarnição se dirigiu até o logradouro dos mesmos. Ao chegar na resistência de Wellington, ainda segundo a polícia, o mesmo confessou ter sido o autor do roubo da motocicleta e que na hora do crime estava na companhia de seu comparsa e vizinho Mayque, irmão de Marielton.

Dando prosseguimento às buscas, os policiais militares encontraram também 36 gramas de “maconha”. Na casa de Mayque foi encontrada uma balança de precisão e 75 gramas da mesma droga além de um rolo de papel filme. Ainda segundo a PM, Mayque confessou ter roubado a motocicleta em companhia de Wellington.

Para o GTO, os flagrados afirmaram pertencer uma facção criminosa.

Diante da situação, ambos foram conduzidos e apresentados na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas para os procedimentos cabíveis.

(N.F)

Publicidade