Advogado do produtor afirma que a multa é uma ‘retaliação, visto que o produtor é um dos manifestantes contra a Vale

Um dos produtores da Serra do Rabo, zona rural de Canaã dos Carajás, tomou um susto nesta quinta-feira (13). O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio) o aplicou uma multa de R$ 20 mil. O valor é cobrado porque o produtor, supostamente, praticou crimes contra a flora.

O documento de infração afirma que o agricultor multado cortou árvores no interior do Parque Nacional dos Campos Ferruginosos, que é uma zona de preservação.

O advogado Vinícius Borba, responsável pela defesa dos produtores da região, afirmou que a multa é uma retaliação ao seu cliente. “O produtor é um dos que está participando das últimas manifestações contra a mineradora Vale.” A multa seria uma forma de intimidar o homem.

Sem uma resposta da Vale, os produtores seguem impedidos de produzir em suas respectivas áreas, que foram embargadas à época da criação do Parque Nacional. O problema já se arrasta há três anos e a Vale ainda não sentou com os produtores da localidade para tratar sobre indenizações ou remanejamento para outras áreas.

Publicidade