O nacional Kelvin Pereira Serra, natural de Penalva (MA), foi brutalmente assassinado a pedradas em um terreno baldio, na invasão do morro Céu Azul, em Parauapebas.

A vítima morava na rua São Mateus com a avenida Céu Azul, a poucos metros de onde ocorreu o crime bárbaro que ninguém viu e ninguém sabe.

O jovem de apenas 28 anos trabalhava como agente de serviços gerais em uma prestadora de serviços para a prefeitura local.

José Feitosa de Salles, padastro da vítima, disse que não tinha muito o que falar sobre seu enteado, pelo fato de ambos trabalharem em local diferente e só se encontrarem em casa durante a noite.

Em poucas palavras, José Feitosa relatou que sua esposa, mãe da vítima, tinha o hábito de todos os dias levar o almoço e o jantar de Kelvin.

Segundo informações passadas para nossa reportagem, Kelvin Pereira era um rapaz tímido e calado; no final dos expedientes gostava de ingerir bebida alcoólica, mas pouco falava e não tinha inimigos. A polícia vai precisar da colaboração da população para elucidar mais esse crime, uma vez que pouco se sabe o que realmente aconteceu na madrugada

A polícia Civil de Parauapebas busca informações que possam levar ao paradeiro dos criminosos. Caso alguém tenha informações, basta ligar para 181, ou (94) 99264-5348. Sua identidade ficará em sigilo.

(Neide Folha)