A Polícia Civil de Parauapebas abriu inquérito para apurar a morte dos adolescentes Thiago Sales da Mota, de 17 anos de idade, e Sibelle Amaral Mendes, de 14, além do baleamento de mais dois adolescentes Maurício Campos Padilha, de 19 anos, atingido nas nádegas e adolescente de Iniciais M.S.C, baleado no fêmur. As duas vítimas fatais foram mortas executadas com vários disparos provavelmente de revólver calibre 38. O caso aconteceu por volta das 21h de sexta-feira (1) no Residencial Vila Nova, Parauapebas.

De acordo com um dos sobreviventes eles se encontravam de baixo das torres do linhão, mas precisamente entre a linha férrea e as casas do residencial, fazendo uso de entorpecentes quando de repente foram surpreendidos por três homens encapuzados e armados de revólveres que chegaram atirando contra os mesmos. Sibelle e Thiago morreram instantâneamente no local, enquanto que os dois baleados que conseguiram fugir foram socorridos pelos moradores e levados ao Pronto Socorro do HMP.

Sibelle foi atingida com disparos nas costas, cabeça, e ainda teve a perna esquerda quebrada com um tiro. Thiago também foi atingido com vários tiros, na cabeça, costas, pernas e ainda na bariga.

Até o fechamento desta matéria a polícia não tinha informações que levasse a identificação dos assassinos. As primeiras hipóteses levantadas foram que o crime tenha haver com acerto de contas por dívida com tráfico ou acerto entre facções rivais. Porém, em depoimento á Polícia Civil Maurício Campos, descartou as duas hipóteses. (Caetano Silva)

Publicidade