A polícia do município de Parauapebas está a procura do autor e comparsa dos cinco tiros disparados contra um adolescente de 17 anos de idade. O caso aconteceu por volta das 21 horas de sábado 19, as proximidades do terminal das vans localizado nas Casas Populares II, em Parauapebas. Segundo informações repassadas para a polícia a vítima estava na companhia de um amigo em um espetinho na rua Itacaiunas e teria atravessado a rua e entrado em uma lanchonete para comprar batata frita, antes de entrar no estabelecimento foram surpreendidos por dois indivíduos em uma moto, momento em que o garupa teria anunciado o assalto efetuando cerca de cinco tiros dos quais três atigiram o adolescente no abdômen e dois nos braços vindo a quebrar o esquerdo.

Em ato continuo a dupla deixou o local sem levar nada da vítima, o que causou estranheza para polícia.

No momento da ação criminosa, uma guarnição da Rocam realizava ronda nas imediações quando teria ouvido os estampidos dos disparos instante em que ao se dirigir para averiguar o que havia acontecido, os policiais motorizados se depararam com os autores dos tiros que se evadiram rumo ao bairro Tropical, começando ali uma perseguição, nas proximidades da ponte que divide os bairros Vila Rica e Tropical ocorreu um ligeiro confronto entre polícia e bandidos, no local o piloto da moto deixou um par de sandálias e uma camisa vermelha e junto com seu compassa se embrenhou na mata abandonando a moto que usaram na tentativa de homicídio.

Minutos depois a mãe de um dos indivíduos procurou a 20ª Seccional de Polícia Civil, dizendo que teria ouvido falar que a polícia havia prendido seu filho.

Até então os policiais não tinha a identificação dos autores do atentado contra a vida do jovem.

Na delegacia a genitora do piloto da moto identificado por Arilson Dolglas Rodrigues, de 18 anos de idade, reconheceu as sandálias e a camisa como sendo de seu filho. Confirmando ainda mais que o mesmo estava envolvido na tentativa de homicídio do adolescente.

Com base nas informações repassadas pela mãe do suspeito, uma equipe de policiais civis e militares se dirigiram até ao logradouro de Arilson Dolglas para tentar prender-lo porém ao descer da viatura a mãe dele começou a gritar para que o filho fugisse pois a polícia estava lá para prender-lo, o que não deu outra, o homem fugiu pelas portas dos fundos pulando os quintais da vizinhanças.

(Neide Folha)

Publicidade