Josenildo Leal teria atirado algumas vezes contra o desafeto Alexsando Polastrini, que sobreviveu apesar de levar quatro tiros na cabeça

Após investigações, a Polícia Civil de Canaã dos Carajás conseguiu identificar e prender, nesta sexta-feira (14), Josenildo Leal, que é acusado de tentar matar um desafeto no último dia 2, no bairro Flor de Liz 2. Segundo informações, Josenildo teria atirado pelo menos sete vezes contra Alexsando Polastrini.

Dos sete disparos, quatro atingiram a cabeça da vítima, mas, ao ser levado para o hospital, a surpresa: nenhuma das balas perfurou o crânio de Alexsandro e ele sobreviveu, como que por milagre, ao covarde atentado.

O acusado é funcionário de uma mineradora que atua no município e foi preso em seu local de trabalho. Na delegacia, ele não quis falar com a imprensa. De acordo com a Pc, cumprindo um mandado de busca e apreensão na residência do acusado, foram encontradas, no forro, uma espingarda calibre 28 com munição intacta e uma caixa de munição de um revólver calibre 22.

Além de ser indiciado pelo crime de tentativa de homicídio, que pode resultar em prisão de 20 a 30 anos, Josenildo também responderá pelo crime de porte ilegal de armas, cujo a pena é de até três anos. A operação foi conduzida pelo delegado de Polícia Civil, Jorge Carneiro.

Publicidade