Estima-se que pouco mais de R$ 7 milhões tenham sido desviados pela quadrilha. Funcionários da própria empresa estão envolvidos com os crimes e foram presos

A Polícia Civil de Parauapebas prendeu, na tarde desta quinta-feira (25), parte de uma quadrilha que roubava ferro e ouro da mineradora Vale. O delegado Gabriel Henrique, titular da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, concedeu entrevista na manhã desta sexta (26) e falou sobre detalhes da operação que desmontou a quadrilha que desviava os minérios do projeto Salobo para o estado de São Paulo.

O delegado explicou que a PC trabalhou em parceria com a empresa que presta serviços de segurança para a Vale e apurou que os desvios estão ocorrendo desde o mê de janeiro. No esquema de roubar ferro, cobre e o ouro processado, dois motoristas da empresa Júlio Simões estavam envolvidos. A quadrilha, segundo apuração, é composta por nove criminosos e, no total, seis já foram presos.

Entre os que já estão presos, um operador de máquinas da Vale, o proprietário da terra, um motorista da carreta carregada, um dos motoristas da JSL, além de outros membros. Os outros que ainda não foram presos já tiveram a prisão decretada; o líder da quadrilha fugiu.

Os presos até agora são: Michelângelo de Albuquerque, Marcione de Souza, Douglas dos Santos, André Luis e José Rimar. Os indiciados: José Ricardo, Elenildo Rocha e Vanderson da Silva.

O delegado explicou que, ao todo, foram 20 dias de investigação. “Durante esse tempo os investigadores passaram noites em claro para filmar, através de drone, o minério sendo retirado da zona rural com o desvio de trajeto dos caminhões. Uma carreta está detida carregada e a polícia está fazendo os trâmites legais”.

As buscas pelos demais membros continuam. Estima-se que mais de R$ 7 milhões de reais em minério tenham sido roubados pela quadrilha.

Veja o vídeo de um funcionário da Vale sendo preso:

 

 

 

Publicidade