Droga foi encontrada durante uma festinha pra lá de animada na casa do mecânico Gilberto Fernando de Sousa. Se comercializada, droga valeria mais de R$ 2 mil

“Isso não é meu”. Foi o que o mecânico Gilberto Fernando de Sousa, 32 anos, respondeu a policiais militares que encontraram, na casa dele, pedras de crack em uma sacola de plástico. Ele foi preso por volta de uma hora da madrugada deste sábado (2) por uma unidade da Rocam (Ronda Ostensiva com o Apoio de Motos), no Bairro Vale do Sol.

 A guarnição realizava patrulhamento e se deparou com uma festinha que ocorria na casa do suspeito. Com a permissão dele, os policiais militares passaram a revistar o imóvel e acabaram encontrando a droga.

Entregue na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, o acusado foi ouvido e tornou a dizer que a droga encontrada na casa dele não lhe pertencia e que nem sabe como foi parar ali. Disse ainda não ser viciado nem traficante.

Pesadas, as pedras de crack totalizaram 80 gramas. Comercializada, poderia ter rendido cerca de R$ 2 mil ao dono. Diante da negativa veemente do mecânico, que não admite ser proprietário da droga, a Polícia Civil vai investigar para comprovar se o que ele fala é verdade ou mentira.

(Caetano Silva)


Publicidade