A Polícia Militar tem agido com pulso firme no tocante ao tráfico de entorpecente no município de Parauapebas, o órgão de segurança tem mandado muitos envolvidos no tráfico de drogas para a cadeia.
Na noite de quarta-feira 13, por volta das 21h, a Ronda Ostensiva Com Apoio de Motos (Rocam), do 23° Batalhão de Polícia Militar de Parauapebas, apresentou ao delegado de Polícia Civil, Gabriel Henrique, mais um casal envolvido com drogas. De acordo com o boletim de ocorrência, Karina Cássia Muniz dos Santos foi pega no cruzamento das ruas Mato Grosso e
Chico Mendes, Bairro Da PAZ. Ela foi pega primeiro, minutos depois a polícia colocou as mãos em um suposto dependente químico indentifcado como Genilson do Nascimento Cardoso, que havia acabado de chegar na casa de Karina para comprar droga.

De acordo com o CB/PM que apresentou Karina e Genilson, sua guarnição realizava ronda quando avistou a mulher em atitude suspeita, com ela a GU encontrou uma trouxa de uma substância em pó branco, análogo a cocaína, pesando aproximadamente 2,40 gramas.

Karina confirmou ser traficante. Em sua casa, os policiais encontraram numa fresta de uma janela e no bolso de um short estendido num varal, uma porção de uma substância amarelada, em pedras análoga ao crack, pesando aproximadamente 73,00 gramas.

Ainda segundo a GU, Karina ainda teria tentado subornar os policiais oferecendo a quantia de R$ 2.000,00 (dois mil reais) para que não fosse apresentada na delegacia.

No momento de sua prisão, Genilson teria relatado aos policiais que tinha ido ao local para comprar mais drogas para um amigo, que estava lhe esperando num posto de gasolina, entretanto não quiz ou não soube informar o nome do tal amigo.
Mediante os fatos, o casal foi apresentado na delegacia para os procedimentos cabíveis. A mulher foi enquadrada na lei antidrogas 11.343/06,’ por tráfico de entorpecente podendo responder pena que varia de 8 a 15 anos de cadeia.

(Neide Folha)

Publicidade