Na quarta-feira (8), o Pará alcançou a 22ª posição no ranking nacional de isolamento social, com taxa de 37,52% das pessoas em casa. Belém, entre as capitas, ficou em 22º lugar com taxa de 38,22%.Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup).

As cidades com maior registro de desobediência à recomendação de ficar em casa e com baixo índice de isolamento foram Brejo Grande do Araguaia (25,5%), Goianésia do Pará (27,8%) e Santa Maria do Pará (29,5%). Já as que alcançaram melhores índices foram Chaves (60,8%), Cachoeira do Piriá (56,5%) e Limoeiro do Ajurú (54,7%).

>

O secretário de Segurança Pública, Ualame Machado, reforça que o distanciamento social deve ser mantido e que, quem puder, deve permanecer em casa. “Nesse período de verão amazônico, os dados de isolamento apresentaram uma queda grande, o que é uma preocupação, pois o vírus ainda circula no Estado e todos os cuidados que vinham sendo adotados anteriormente ainda são necessários. O momento é de prevenção para diminuir os riscos. A população ainda precisa adotar as medidas de higiene para evitar contaminação pela Covid-19, ainda que queira, por exemplo, se deslocar a algum balneário que esteja permitido a permanência, e respeitar todas as orientações”, afirmou o titular da Segup.

RMB – Na capital paraense e em Ananindeua, foram registrados, respectivamente, os índices de 38,22% e 37,1%. Em Belém, incluindo os distritos, as localidades com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Cotijuba (56%), Val-de-Cães (51,5%) e Mangueiras (51,2%). As piores taxas foram em Maracajá (20%), Brasília (23,1%) e Mangueirão (24,2%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Júlia Seffer (53,1%), Cidade Nova VIII (43,5%) e Cidade Nova III (43,1%). As piores taxas foram observadas em Curuçambá (14,3%), Centro (28,5%) e Heliolândia (29,0%).

O percentual de isolamento nos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis e são atualizados diariamente no site da Segup.

Publicidade