O dia 7 de abril é a data escolhida para se comemorar o Dia do Jornalista no Brasil. Certo, certo, colegas de profissão não há lá tanto o que se comemorar. Os salários não são lá grande coisa, problemas cardíacos são iminentes, a depressão e a insônia são quase inevitáveis e os mais diversos tipos de cânceres são prestações que vão vencer.

No entanto, o 7 de abril é o dia de celebrar uma das profissões mais fundamentais para a sociedade em dias tão obscuros. Aliás, nossos dias sempre foram obscuros e o trabalho de jogar a luz naquilo que os poderosos querem deixar escondido sempre foi essencial para uma sociedade. O jornalista é o maior elo que uma sociedade tem com a própria dignidade, visto que, através dele, a informação de qualidade chega a bilhões de lares todos os dias.

Em tempos de macabro achismo, correntes absurdas no Whatsapp, gente que se informa via Facebook, egos obesos e mentes anoréxicas, o jornalismo é essencial para salvar o que nos resta de pátria. Sim, o que nos resta. Não fosse o jornalismo de qualidade, quantos milhões estariam acreditando que vacinas fazem mal? Não fosse o jornalismo de qualidade, em que pé estaríamos diante de tantas falsas informações.

Os fatos precisam ser comunicados. A prestação de contas à sociedade é fundamental; este é o papel do bom jornalista: comunicar os fatos, sejam eles quais forem. Mas isso é óbvio, como diria o nobre e feroz Trimagasi. No entanto, é preciso reafirmar o óbvio nos dias em que vivemos: sim, a terra é redonda, a grama é verde e o jornalismo é essencial.

Não há imparcialidade, obviamente. Ao escolher uma manchete, o jornalista já optou por um lado da informação, evidentemente. No entanto, nada impede que a busca por essa imparcialidade exista. Como um sonho romântico de Dom Quixote, o jornalista deve buscar o inalcançável, que é a imparcialidade, mesmo sabendo que jamais conseguirá derrotar Moinhos de Vento.

Não há muito o que se comemorar, visto que o descrédito é maior a cada dia. Ainda assim, romântico tal qual somos, acreditamos que amanhã será um dia melhor.

Um café aqui na redação, por favor!

Publicidade