A Justiça Eleitoral impugnou, na noite desta quarta-feira (04), pesquisa do Instituto Doxa, que colocaria Jean Carlos à frente na corrida eleitoral em Canaã dos Carajás. A decisão judicial aponta que o levantamento possui fortes indícios de fraudes e irregularidades, além de “erro grave na metodologia”. Por conta disso, a Doxa está proibida de divulgar os resultados dessa pesquisa em qualquer meio.

A justiça também estabeleceu prazo de 48h para a empresa apresentar defesa.

Todas as peças publicitárias que divulguem o resultado desta pesquisa devem ser retiradas do ar.

Jean Carlos ainda não se manifestou sobre a decisão.

Publicidade