O médico peruano Homero Reynaldo Ramos é condenado da justiça por abusar de pacientes quando atuava em São Paulo e Rondônia

Denunciado pela equipe do Hospital Municipal Daniel Gonçalves, o médico peruano Homero Reynaldo Ordenez Ramos de 55 anos foi preso em Canaã dos Carajás. A prisão ocorreu no último sábado (4). Homero estava impedido judicialmente de exercer a profissão, mas estava trabalhando de forma clandestina na Terra Prometida.

A surpresa é que Homero é um condenado da justiça por abusar de pacientes quando atuava nos estados de São Paulo e Rondônia. O médico estava trabalhando em uma empresa que presta serviço para prefeitura, fazendo a remoção de pacientes pacientes com Covid-19 para cidades com UTI. Conforme a prefeitura explicou, a denúncia foi feita após Homero apresentar a documentação, quando foi constatado que a sua licença estava vencida desde o ano de 2018.

No mesmo ano, ele foi preso no município de Colniza, no Mato Grosso, acusado de abusar de pacientes enquanto estavam sedadas. Na época, já havia um mandado de prisão preventiva, expedido pela Comarca de Araras, interior de São Paulo, local onde teriam sido denunciados os abusos.

De acordo com as investigações, os crimes começaram em 2007, em um posto de saúde de Buriti, em Rondônia, com uma adolescente de 14 anos. Homero tinha registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) em diversos estados, atuando, no momento da prisão, no hospital municipal da cidade e em uma unidade de saúde privada. O médico foi condenado a seis anos de prisão – na mesma decisão, o juiz havia decretado a suspensão do seu exercício médico.

(Com informações do blog do Zé Dudu)

Publicidade