O Pará alcançou a 16ª posição no ranking brasileiro de isolamento social nesta quarta-feira (10), com a taxa de  39,06% de pessoas se mantendo em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (11), pela Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac).

“Durante a semana viemos mantendo o índice próximo aos 40%, o que reflete também uma realidade nacional, onde a maioria dos estados estão apresentando a mesma média. Com a flexibilização das atividades comerciais na maioria dos estados é natural que as taxas estejam no mesmo patamar, porém é necessário, sobretudo, que a população tenha consciência de que o vírus ainda está entre nós e que precisamos manter o distanciamento social, fazendo o uso das máscaras e intensificando a higienização. Todos fazendo sua parte conseguiremos controlar a proliferação” disse o secretário de Segurança Publica e Defesa Social do Estado, Ualame. Machado. 

MUNICÍPIOS

De acordo com o levantamento, ao analisar as cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento foram nos municípios de Chaves (59,9%), Cachoeira do Piriá (59,1%) e Santa Cruz do Arari (54,5%). Já as cidades que mais desobedeceram à recomendação de ficar em casa, registrando um baixo índice de isolamento, foram Nova Ipixuna  (25%), Trairão (27,5%) e Magalhães Barata (30,3%).

Na capital paraense e em Ananindeua, foram registrados, respectivamente, os índices de 38,1% e 39,7%.

Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Val de Cans (53,8%), Maracajá (52,5%) e São João do Outeiro (51,4%). Já os piores foram: Curió-Utinga (10%), Bonfim (20%) e Maracacuera (26,5%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros da Heliolândia (44,4%), Júlia Seffer (43,7%) e Jaderlândia (44,3%). Já as piores taxas observadas foram em Guanabara (30,5%), Águas Brancas (29,3%) e Geraldo Palmeira (29,9%).

Serviço:

O percentual de isolamento dos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis em um espaço exclusivo sobre os índices no site da Segup.

Publicidade