Por meio da Operação Volta as Aulas da Guarda Municipal de Parauapebas, com apoio das Polícias Militar, Civil e Conselho Tutelar, cerca de 50 menores foram apreendidos na tarde desta segunda-feira (25) numa festa chamada social, regada por muita bebida alcoólica, sexo e funk.

O inspetor da GM, Vanterlan, contou que sua GU estava fazendo ronda como de costume próximo da Escola Eunice Moreir. Por volta das 15h, foram acionados por populares que havia uma adolescente trafegando com sintomas de embriaguez acompanhada por outros adolescentes e que os mesmos haviam entrado em um terreno baldio. “Fomos verificar a situação e realmente encontramos esse dois adolescentes lá e perguntamos de onde eles estavam vindo. Eles nos responderam que estavam vindo de uma festa social. Fomos até o local e quando chegamos na residência nos deparamos com mais de 60 adolescentes. Nesse meio, havia crianças e adolescentes e também constamos que 37 alunos estudam nas escolas Eunice Moreira, Escola Domingos Cardoso e Escola Olga da Silva. De imediato, fizemos a triagem e encaminhamos a relação de alunos pra cada escola pra que pudesse acionar os pais e acionamos imediatamente a Polícia Civil e a Polícia Militar e o Conselho Tutelar e conduzimos os responsáveis do condomínio até a delegacia para que seja tomada as medidas cabíveis e avisem aos país ter mais cuidados com os seus filhos em saber se eles estão realmente na escola e não em uma festa social a onde havia bastante bebidas alcoólicas.”

>

O acusado Jhonatan da Paz Oliveira dos Santos, 26 anos de idade, disse que estava para o trabalho e que ao chegar em casa a polícia chegou junto com ele “Não tive como tomar providências nenhuma, porque eu não tinha conhecimento de que no ambiente havia menores porque é um local de festa normal como qualquer outro ambiente. Quando eu tomei conhecimento do fato já era tarde. Eu sou um trabalhador, sou vigilante e no momento estava no trabalho” explicou.

Jhonatan atribuiu a organização da festa à mulher dele. “Em momento nenhum minha esposa me avisou que na festa havia menores de idade”, se defende.

Publicidade