Fonte: Unifesspa

Com ações socialmente referenciadas e a partir das necessidades da população local, a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) vem se consolidando no município de Canaã dos Carajás. O Polo de Ensino Pesquisa, Extensão, Tecnologia e Inovação (Pepeti) mostra-se como experiência promissora de articulação entre a universidade e a gestão municipal. Exemplos disso são os resultados preliminares dos projetos executados por docentes e discentes no município, que foram apresentados nos dias 25 e 26 de fevereiro, à reitoria e à prefeitura.

Continua depois da publicidade

Estiveram em Canaã o reitor da Unifesspa, Prof. Dr. Francisco Ribeiro, o Pró-Reitor de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, Marcel Miranda e a Assessora de Relações Estratégicas e Comunicação Integrada, Profa. Dra. Janine Bargas, além da equipe de pesquisadores e de gestão do Polo. A visita marcou a consolidação dos convênios firmados e executados em forma de oferta de turmas, projetos de pesquisa e de extensão, bem como de alinhamento e planejamento institucional.

A prefeita de Canaã dos Carajás, Josemira Diniz (MDB), aposta na parceria com a Unifesspa para concretizar seu projeto de gestão focado na educação. “A ideia dessa união é juntar esforços para concretizarmos nossas ideias em forma de ensino, pesquisa e extensão. Queremos que Canaã seja uma cidade promissora não apenas pela mineração, mas também uma cidade educadora, e acredito que essa iniciativa nos levará a esse resultado”, afirmou a gestora.

Pepeti 3Atualmente, Canaã dos Carajás conta com sete turmas de graduação, uma de pós-graduação lato sensu em Educação Especial na perspectiva inclusiva e mais três convênios subsidiando ações de pesquisa e extensão que contemplam dezenas de projetos. Para o professor Daniel Nogueira, Coordenador de Integração do Pepeti, “há uma especificidade na atuação da Unifesspa em Canaã que é o fato de que essa atuação está assentada não apenas no ensino, mas no tripé que constitui a universidade pública [ensino, pesquisa e extensão]. A nossa perspectiva é que, além da formação possamos subsidiar a formulação de políticas públicas e o diálogo entre servidores e gestores, por meio de uma inserção socialmente referenciada”.

Na programação, além da apresentação dos resultados dos cinco primeiros meses de desenvolvimento dos projetos, professores, pesquisadores e secretários municipais discutiram os próximos passos dos planos de trabalho. São objetos dos projetos, por exemplo, os sistemas agroflorestais, biodigestores, produção de leite orgânico, robótica e artes nas escolas, entre outros.

O reitor da Unifesspa enfatizou a relevância da experiência do Pepeti em âmbito nacional e falou perspectivas futuras para Canaã. “Hoje é possível dizer que a Unifesspa está presente, de forma consolidada, em seis municípios: Marabá, Rondon do Pará, São Félix do Xingu, Santana no Araguaia e Xinguara, por meio dos nossos campi, e em Canaã dos Carajás, por meio do polo. Esta parece uma experiência singular no Brasil, em que a educação superior recebe incentivos de uma gestão municipal. Isso fará com que Canaã seja reconhecida não apenas pela produção mineral, mas que tenha frutos ainda mais duradouros. Espero que em pouco tempo, esse polo se transforme em um campus e contamos com a comunidade acadêmica e com a prefeitura para chegarmos lá”, afirmou Francisco Ribeiro, que também visitou o canteiro de obras das novas instalações que receberão as atividades da Unifesspa no município.

Ainda este ano, o Pepeti deve firmar novos convênios com a Prefeitura de Canaã dos Carajás. A fonte dos recursos que custeiam os convênios são os royalties da mineração, que são executados pela Fundação de Apoio à Pesquisa (Funape) da Universidade Federal de Goiás.

Diego Macedo, docente da Unifesspa e diretor geral do Pepeti, destacou a importância do envolvimento de todos os atores no desenvolvimento do Polo. “Estamos construindo uma experiência que já nasce forte. Ver os gestores interessados pelos resultados das pesquisas é muito importante. O polo é um embrião de um futuro campus que vai fazer a diferença no interior da Amazônia. Construir ideias e concretizar projetos em comum são nossos objetivos”, concluiu.

Pepeti 11Um museu em Canaã

Além da parceria com a Prefeitura Municipal, a equipe da Unifesspa deu o primeiro passo para a construção de um espaço museal na cidade. A proposta inicial foi elaborada pela Associação Comercial Industrial e Agropastoril de Canaã dos Carajás (ACIACCA). Em reunião, no dia 26 de fevereiro, a presidência da associação apresentou o projeto ao reitor da Universidade.

A proposta é promover a valorização da história e da memória local e regional em um espaço de acolhimento, educação e interação da população. A partir da formalização da demanda à Unifesspa, um grupo de trabalho deverá ser montado para a execução do projeto, que ainda terá prazos e cronograma definido.

Atividades

Coordenadores e colaboradores dos projetos também realizavam visitas aos interlocutores das pesquisas em andamento, no último dia 26. Em particular, a equipe do projeto “Agricultura Familiar em Canaã dos Carajás: Trilhando um caminho para a sustentabilidade” acompanhou o desenvolvimento dos sistemas agroflorestais implantados, que permitem o cultivo de diversas espécies simultaneamente e no mesmo espaço, imitando processo ecológicos e sustentáveis na produção de alimentos e recomposição florestal.

A equipe do projeto “Bioconstruções”, também conferiu o funcionamento dos biodigestores, que transformam esterco bovino em gás de cozinha para uso dos agricultores familiares.

Publicidade