A polícias Civil e Militar deram cumprimento a prisão em flagrante de Lucas de Sousa Mascena e Marcelo Mascena, acusados de tentar de homicídio contra as vidas de Francisco Pessoa de Brito, mais conhecido por “Nenzinho” de 45 anos de idade, e seu filho Antônio Fransciso Pessoa de Brito, vulgo “Piti”, de 20.

A tentativa de homicídio ocorreu na noite de terça-feira, 24, na rua 7, bairro São Lucas I, socorridos e encaminhados ao Hospital Municipal de Parauapebas. Após receber informações de que duas pessoas haviam dado entrada no pronto socorro do Hospital em estado grave, vítimas de baleamento, minutos depois o delegado plantonista Gabriel Henrique e sua equipe de investigadores estiveram no hospital onde começaram a investigar, após conversar com alguns parentes das vítimas o delegado pediu apoio da Polícia Militar, e imediatamente se dirigiram ao bairro onde prenderam os acusados.

Segundo informações pai e filho estavam sentados em frente à residência deles, quando foram surpreendidos por dois homens que estavam a pé e ao se aproximarem das vítimas um deles sacou a arma disparando contra Frascisco Pessoa e Antônio Fransciso. Nas investigações o delegado descobriu que os autores da tentativa de homicídio teriam sido os mesmos que assassinaram Irisvelton Rodrigues da Silva, mais conhecido por “Marabá”, morto com vários golpes faca, em 20 de fevereiro deste ano.

De posse das informações a eguipe de policiais civis chegou até Lucas e Marcelo ambos residentes na invasão do bairro São Lucas II.

Lucas de Sousa Mascena foi preso na casa do cunhado dele. Na delegacia ao ser indagado sobre o crime ele chegou a negar o envolvimento dele. Após perceber que a polícia já tinha conhecimento sobre a participação dele na tentativa de homicídio, Lucas confessou e também entregou o tio dele Marcelo Mascena, como comparsa na tentativa de homicídio.

Por sua vez, Marcelo Mascena recebeu voz de prisão na residência de dois amigos dele “Railando e Nilton”. Os dois suspeitos foram conduzidos para a delegacia para os procedimentos cabíveis. Além de Lucas e Marcelo, os dois amigos deles também foram conduzidos para 20ª Seccional para serem ouvidos em depoimento como testemunhas.

Na delegacia Lucas Mascena confessou em depoimento ao delegado Gabriel Henrique, sua participação no homicídio de Erivelton Rodrigues da Silva, de 36 anos, conhecido por “Marabá ” morto a facadas e teve o corpo que estava nu, jogado ribanceira abaixo. Crime aconteceu na residência da vítima, no bairro São Lucas II.

Lucas Mascena disse em depoimento que matou “Marabá” por que o mesmo era X9 e havia denunciado eles para polícia. Quanto ao atentado na noite de ontem contra as vidas de Francisco e Antônio, o mesmo disse que eles foram matar Antônio por que o mesmo havia lhe ameaçado de morte a cerca de cinco meses atrás e que os disparos pegou no pai de Antônio por que ambos estava perto.

Pela manhã duas testemunhas da tentativa do duplo, homicídio reconheceram os mesmos como sendo os dois indivíduos que tentaram contra as vidas de Francisco e Antônio, pai e filho, que continuam internados em estado grave. Pela manhã o caso foi encaminhado para a delegada Yanna Azevedo do Departamento de Homicídio da Polícia Civil de Parauapebas (DHPP), que dará prosseguimento nas investigações, uma vez que pelo menos outros indivíduos também estão envolvidos na morte de Irisvelton Rodrigues.

(Neide Folha)

Publicidade