O crime ocorreu na noite do dia 11 de agosto deste ano na zona rural do município de Curionópolis, quando as vítimas Arlido Setubal dos Santos, de 56 anos de idade, e Franscisca Lucirene Alves do Nascimento, de 65, executados a tiros no quarto da propriedades onde eles residiam. Arlindo e Luciene foram encontrados mortos por volta das 09h00 da manhã do dia 12, pelo caseiro, com perfurações de tiros na cabeça e as mãos amarradas para trás.

Informações do ocorrido a Polícia Civil deu início as investigações que levaram ao principal suspeito de ser o mamdante do crime identificado por Antônio Carlos Alves dos Santos de 53 anos de idade preso na manhã de quarta-feira, 02, durante a primeira fase da operação Barra de Cedro desencadeada pela equipe da 20a Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas.

Continua depois da publicidade

Com base nas informações levadas investigações de acordo com o delegado Elcio de Deus o pedido de prisão preventiva contra Antônio Carlos foi expedido pela justiça de Parauapebas, apontado como sendo o principal mandante do crime. Ainda segundo o delegado o mesmo foi localizado após monitoramento da equipe de investigação.

Após a prisão dele a polícia cumpriu mandado de busca e apreensão cem sua residência.

Em depoimento Antônio Carlos, negou envolvimento na morte do Casal, entretanto as investigações, ainda de acordo com o polícial apontam que Antônio Carlos, é o mandante da execução do casal.

Ainda segundo a polícia o crime teria sido motivado após após o sumiço de várias cabeças de gado das vítimas que exigiam dele a devolução do rebanho. Dois dias antes do crime, Antônio Carlos havia marcado com o casal que iria levar as cabeças de gado que estava sendo cobrado por Arlindo e esposa, entretanto em 12 de agosto, dia marcado para rever o gado, o casal foi achado morto com requintes de crueldade. Naquele mesmo dia, Antônio Carlos foi preso pela Polícia Civil por porte de arma de uso permitido, sendo liberado após o pagamento de fiança, desde então o mesmo vinha sendo investigado pelo duplo homicídio.

(Neide Folha)

Publicidade