Após fazer diversas vítimas em Parauapebas, um estelionatário foi preso após tentar enganar um policial militar.

De acordo com informações repassadas pela Polícia Civil, Nazareno Borges Leitão, de 40 anos, atraía suas vítimas pelo Whatsapp, canal que ele usava para também negociar as mercadorias. Um dos produtos negociados foi um cordão de ouro, onde Nazareno Borges fez contato com o dono da joia que anunciou a venda no OLX. Após fechar a compra, o golpista mostrava um comprovante de depósito falso em seguida mandou uma outra pessoa buscar o cordão que havia acabado de comprar. O que o vendedor não sabia era que o depósito era falso. De acordo com a delegada Ana Carolina que esta a frente do caso mais de 20 pessoas procuraram a delegacia para registar ocorrência contra o mesmo. A delegada explicou como funcionava a ação do estelionatário.

” Ele entrava no Olx e fazia compras, ele falsificava e fraudava depósitos. Ele mandava um print dos depósitos fraudados ou envelopes vazios ou teds que não eram concluídos pelo valor e contratava os serviços de um motoboy para buscar a mercadoria.” Explicou Ana Carolina.

Por falta de conhecimenro ou atenção às vítimas não percebiam que tudo não passava de um golpe e que os comprovantes eram falsos.

” A pessoa olhava no aplicativo do celular dela via o crédito lá, só que ela não se atentava que o crédito estava bloqueado e liberava a mercadoria.” Esclareceu a delegada.

Nazareno Borges Leitão foi preso por uma guarnição da Polícia Militar, após o mesmo tentar enganar um militar que percebeu a ação fraudulenta do homem.

O suspeito ainda usava uma identidade falsa, com o nome de um agente do Detran em seu perfil, onde se identificava por Marcelo Moura Araújo que segundo a delegada o agente estadual foi uma das vítimas do golpista na cidade de Belém.

A Polícia Civil faz uma alerta a população para que não caiam nesse tipo de golpes aplicados pela rede social. O alerta é que ao comprar mercadoria pela internet verifique a origem do site e também só repasse o produto mediante confirmação do depósito em conta.

” Uma dica gente, quem busca mercadoria é a pessoa que compra, ninguém manda um terceiro. E outra coisa os pagamentos devem ser feitos pessoalmente em dinheiro ou acompanhar a pessoa até a agência bancária.” Destacou Ana Carolina.

Existe contro o mesmo dois mandado de prisão preventivas na cidade de Ananindeua, por dois homicídios. Um deles é um mandato de prisão de decisão condenatória, para a Polícia talvez não responde pelos crimes por usar nomes falsos para despistar a justiça.

(Neide Folha)

Publicidade