Era por volta da meia noite de segunda-feira (16) quando as Polícias Civil e Militar foram acionadas via Centro de Controle Operacional (CCO), de que uma mulher havia sido esfaqueada e estava caída em via pública.

A mulher foi encontrada em frente ao bloco 17 do Residencial Alto Bonito, em Parauapebas. A vítima estava nua da cintura para cima e aparentava ter passado momentos de terror nas mãos do agressor. No hospital, ela recebeu os primeiros atendimentos médicos.

>

Pela manhã, ela iria passar por avaliação para saber se havia necessidade de ser submetida a alguma cirurgia, porém a vítima recusou os procedimentos e deixou o hospital por conta própria.

A polícia busca informações que levem à identificação do criminoso, que deverá responder por tentativa de homicídio.

No corpo da vítima, que estava bastante embriagada, havia seis perfurações nas costas, rosto e pescoço. Havia ainda um ferimento na garganta, como se o agressor dela tivesse tentado lhe degolar. Moradores deram conta de que, na hora da tentativa de homicídio, a vítima gritava por socorro e ao mesmo tempo o indivíduo gritava “Tudo três, tudo três!”.

Devido aos ferimentos a mulher perdeu muito sangue.

Edneia Campos Lima, de 32 anos de idade, foi encaminhada ao pronto Socorro do Hospital Municipal de Parauapebas (HMP), na viatura da Polícia Civil, pois as equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e Corpo de Bombeiros estavam em atendimento a outras ocorrências. No hospital, a mulher recebeu cuidados médicos. Questionada pelos policiais do ocorrido, a vitima não entregou seu agressor.

Edneia Lima, é ex presidiária com passagens pela justiça pelos crimes de tráfico de entorpecente. Para a polícia, as agressões podem ter sido motivadas por acerto de contas, já que a suspeita é que a vítima tenha dívidas com o tráfico de drogas e ligação com facções criminosas.

A tentativa de homicídio está sendo investigada pelo Departamento de Homicídio da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas.

Neide Folha

Publicidade