Na manhã desta sexta-feira (26), investigadores lotados na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas deram cumprimento a dois mandados de prisão preventiva expedidos, respectivamente, pela 1ª e 2ª Vara Criminal de Parauapebas em desfavor de André William Silva do Nascimento, 20 de idade, natural de Parauapebas (PA). O jovem é conhecido no submundo do crime como “Rana”, em razão de seu envolvimento nas mortes de Isaque Santos Roldão, ocorrida no dia 22 de março deste ano, e de Antônio Wesley Silva Pereira, ocorrida no dia 30 de abril também deste ano.

Segundo a polícia, ambas as mortes estão relacionadas à disputa entre facções criminosas. Na época, Isaque Santos foi alvejado com disparos de arma de fogo e golpes de arma branca quando saía para se encontrar com uma pessoa que havia lhe telefonado. Instantes depois, o mesmo foi encontrado pela Polícia Militar ainda com vida e nos seus bolsos a polícia teria encontrado certa quantia de maconha.

Socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado ao hospita ainda com vida, a vítima não soube informar a identidade do autor dos disparos que lhe feriu. Devido a gravidade dos ferimentos, ele evoluiu a óbito pouco tempo depois no hospital.

Já Antônio Wesley foi assassinado a tiros quando se encontrava empinando pipa nas imediações da caixa d’água do bairro Rio Verde divisa com o Liberdade I, local conhecido como Morro do Macaco. Lá ele foi surpreendido pelo assassino, que estava usando máscara e chegou ao local em uma moto. Após chamar pelo nome da vítima, efetuou vários disparos de arma de fogo.

Segundo as investigações da policia, a morte dele também está relacionada a um relacionamento com uma pessoa ligada à facção do PCC.
Após a morte de Wesley Santos, o crime chamou a atenção da polícia para a questão relacionada à facção criminosa e, mais tarde, os investigadores descobriram uma desavença do mesmo com membros do Comando Vermelho.

Tendo como presidente do inquérito o delegado de polícia civil Felipe Oliveira Freitas, as investigações terminaram por identificar Rana como um dos autores dos dois crimes.

Desde então, a equipe de investigadores da 20ª Seccional Urbana de Parauapebas esteve realizando diligências buscando a localização do membro da facção rival ao PCC.

Há cerca de uma semana, a equipe policial terminou por localizar três endereços nos quais RANA poderia estar escondido. Desse modo, foram montadas estratégias para o cerco às residências, haja vista as notícias davam conta de que o membro do comando vermelho poderia, aproveitar da geografia do local e empreender fuga ou até mesmo investir contra a equipe policial.

De fato, durante o cumprimento dos dois mandados de prisão, Rana tentou empreender fuga, mas não teve chances, sendo preso logo em seguida e já se encontra à disposição da justiça.

(Neide Folha)

Publicidade