A Polícia Civil de Parauapebas busca informações que possam levar ao paradeiro do mototaxista José Antônio, também conhecido como “Gordinho Mototáxi”, apontado como autor do feminicídio que vitimou a jovem Gabriela da Silva Fernandes, 20 anos de idade, morta com um golpe de faca no abdômen no interior de sua residência. O crime aconteceu a vítima, na companhia de outras duas irmãs e três amigos, participava da festa de aniversário de sua irmã mais nova, instante em que José Antônio, que seria namorado da vítima teria chegado no local e cobrado satisfações de Gabriela e de um dos participantes da festa. Após o crime, o suspeito deixou o local tomando rumo desconhecido. De acordo com a guarnição da Polícia Militar, era por volta das 23h40 de sexta-feira (19), quando o policiamento foi acionado via Centro de Controle Operacional (CCO), com a informação de um homicídio que teria ocorrido no interior da residência na rua Pindaré, quadra 29, lote 03, bairro Casas Populares II, Parauapebas.

Ao chegar no logradouro, os PMs constataram a veracidade dos fatos e já encontraram Gabriela Silva Fernandes sem vida e outras duas pessoas esfaqueadas: Luís Fernando Chagas, gravemente ferido e João da Silva Costa Neto, ferido no braço. Socorridos pelo SAMU, os dois foram levados ao hospital.

Segundo o pai da vítima, José Carlos Barbosa Fernandes, sua filha Gabriela Fernandes, deixa dois filhos pequenos. “Sempre perguntei para minha filha o que esse rapaz era dela e ela só me respondia que eles eram amigos. Como pai, eu dava conselhos e deixava bem claro para ela que homem não tem amizade com mulher sem ter interesse, principalmente se for uma mulher bonita, como ela era” desabafou.

José Carlos acrescentou que a casa cenário do crime, ele havia dado para suas três filhas morarem. “Peguei essa casa e dei pra ela e suas duas outras irmãs morar. Até onde eu sei, a irmã dela estava completando 19 anos de idade e elas se reuniram, fizeram um jantar e ligaram para ele vir; ele veio. Eu não sabia o nome dele, quando ele vinha aqui quase a gente não se falava, era só bom dia e boa noite. Eu não tinha conhecimento nenhum com a pessoa dele”, contou o pai da vítima.

Depois dos levantamentos no local de crime realizados pela Polícia Civil, os investigadores realizaram buscas na residência do acusado, porém o criminoso já tinha fugido.

Caso você tenha informações que possam levar ao paradeiro de José Carlos, o “Gordinho Mototáxi”, ligue para 181 ou (94) 99264-5348, sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo.

(Neide Folha)

Publicidade