Foi identificado no IML na manhã de segunda-feira 15, pela família o corpo encontrado boiando no igarapé “Sebozinho” próximo a ponte da rodovia Faruk Salmen, Parauapebas. O achado macabro se deu no final da tarde de ontem domingo 14. Logo que recebeu informações do achado a família da vítima procurou a 20° Seccional Urbana de Polícia Civil para que fosse tomada as devidas providências. Em conversa com a reportagem uma irmã da vítima de prenome Ranilce acompanhada de outros parentes disse ter identificado o corpo de Manuel Lucas como sendo de seu irmão, por estava em adiantado estado de decomposição ele só viu os restos mortais da vítima por fotos retirada do corpo para possível identificação por parte dos familiares, como de fato aconteceu, a irmã de Manuel Lucas o reconheceu pela tatuagem que havia nas costa da vítima escrita Framengo e um cordão que tinha no pescoço.

Continua depois da publicidade

A família não teve acesso ao corpo no entanto com base na informações repassadas e fotografia mostrada a eles pela polícia e pessoal do IML, Ranilce disse que seu irmão estava desaparecido desde quinta-feira 11, quando teria saído de casa no bairro Jardim Tropical. A família disse ainda que Manuel Lucas tinha problema com alcolismo e que era de costume ele passar dias sem vir em casa e que como era de costume ele ficar dias fora de casa eles não haviam registrado boletim de ocorrência dando conta do desaparecimento do mesmo. “Quando ele saia ficávamos muito preocupados e sempre dávamos conselho só que ele não ouvia e sempre dizia que conhecia a cidade como a palma de sua mão. Ele chorava muito mas não tinha força para deixar de bebê, Lamentou .

Ela disse ainda que a vítima era um bom eletricista e que devido o álcool o mesmo havia saído do emprego. A família tomou conhecimento do achado do corpo através de um amigo que trabalha em veículo de aplicativo que logo que viu a foto do corpo que circulou nas redes sociais enviou para eles e com a descrição da tatuagem nas costas com o nome Flamengo foi a confirmação de que se tratava do corpo do eletricista Manuel Lucas Bragança dos Reis, 38 anos de idade ele era separado e residia no bairro tropical. (N.F)

Publicidade