A Policia Civil de Parauapebas abriu inquérito policial para investigar o crime de homicídio tendo como vítima o adolescente
Albert Gomes Soares, de 17 anos de idade executado com três tiros nas costas e na cabeça efetuado por dois indivíduos em uma moto Honda Fan, cor preta, placa não anotada. De acordo com informações o crime aconteceu por volta das 21h30 de domingo 4, na rua Rio Parus, Casas Populares II, Parauapebas.

Ainda segundo informações a vitima estava na porta de casa conversando com alguns amigos quando teria recebido um telefonema momento em que teria entrado em casa vestido uma camisa e saído provavelmente para falar com a pessoa que havia ligado para ele. Entretanto quando caminhava pela rua foi surpreendido pelos assassinos que passaram a disparar contra Albert Gomes que ainda chegou a correr sendo alcançado pelos matadores. Ao cair ferido com dois disparos nas costas a vítima recebeu o tiro de misericórdia na cabeça morrendo instantâneamente no local.

>

Ainda segundo informações apos executarem o adolescente os assassino pegaram o celular dele e se evadiram do local tomando rumo ignorado. Acionada via Centro de Controle Operacional (CCO), para que fosse averiguar a informação de um homicídio a guarnição da viatura 2307, composta pelo sargento PM R. Filho, e soldado PM Araújo, constataram a veracidade dos fatos. O PM Araújo, relatou para reportagem que Albert Soares fora morto por
dois indivíduos em uma moto fan preta que após abordar a vitima e efetuarem os disparos contra o adolescente Albert Gomes, que evoluiu óbito no local fugiram. De acordo com informações repassadas para a polícia após matar o jovem os indivíduos teriam pego o celular do mesmo para depois deixarem o local. Ao contatar o crime a guarnição da PM permaneceu no local realizando a preservação da cena do crime até a chegada da Polícia Civil e IML que após os levantamentos de praxe o corpo da vítima foi removido para exames de necropsia no Centro de Perícia Científica Renato Chaves de Parauapebas. A Polícia Civil tenta identificar a dupla de assassinos através das câmeras de segurança das imediações para tentar chegar ao paradeiro dos assassinos. A polícia trabalha com a hipótese de crime de acerto de contas.

(Neide Folha)

Publicidade