A Polícia Militar foi acionada via Centro de Controle Operacional (CCO), sobre um homicídio ocorrido na área das Casas Populares I, Parauapebas.

Mediante as informações os militares foram até o local e constataram a veracidade do fato.

No local onde ocorreu o crime ninguém soube informar as características do acusado e relataram que apenas ouviram os disparos de arma de fogo.

A guarnição realizou a preservação do local de crime até a chegada da Polícia Civil e equipe de remoção do Instituto Medico Legsl (IML).

De acordo com o irmão da vitima de prenome Elcio, Samuel Oliveira da Silva que tinhs 20 anos de idade, era usuário de drogas, no entanto ele soube informar se a vítima tinha ligação com alguma facção criminosa ou dívida com o tráfico.

” Ele chegou a dizer pra gente que só usava maconha, mas nunca disse que tinha envolvimento com facão ou se estava sendo ameaçado.”
O crime aconteceu por volta das 23h40, de ontem quarta-feira 28, quando Samuel Silva, jogava frifai em seu celular sentado em uma cadeira na área da casa da mãe dele, instante em que foi surpreendido com assassino que sem dar chance de defesa para a vítima efetuaou vários disparos provavelmente de revólver calibre 38. Dos tiros provavelmente a queima roupa, dois atingiram a vítima, um na mão esquerda e outro no pescoço ambos transfixaram o corpo de Samuel Oliveira. Após levantamento preliminares realizados pelos investigadores Abrão e Renan,
o corpo do jovem foi removido do local e encaminhado para o Centro de Perícia Científica Renato Chaves de Parauapebas onde passou por exame de necropsia. Até o fechamento desta matéria a polícia ainda não tinha informações que levasse só paradeiro do assassino, nem tão pouco o motivo do crime. (Neide Folha)

Publicidade