O ancião José Juarez Furtado de Sousa de 73 anos de idade, que residia na rua Góias, Vila Cedere I, área rural
de Parauapebas, distante cerca de 25 quilômetros do centro da cidade, morreu na noite de ontem domingo (27), vítima de acidente de moto. O caso foi comunicado na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas por uma vizinha da vítima.

A mulher contou que há cerca de quinze dias está no Hospital Geral de Parauapebas acompanhando o esposo dela para realizar uma cirurgia, quando por volta das 19h30, da noite foi informada via telefone por outra moradora da vila e vizinha dela
acerca do acidente de transito que vitimou José Juarez. Ainda segundo as informações o fatídico ocorrido na rotatória de acesso a estrada da “Fazenda Mozar”. Socorrido por amigo
Juarez como era conhecido foi levado ao “Postinho de Saúde” da Vila, contudo, devido a gravidade do acidente o mesmo foi
transferido as pressas para o Hospital Municipal de Parauapebas, onde após dá entrada naquele casa de saúde não resistiu aos ferimentos vindo a óbito.

Quanto ao atropelador a polícia tomou conhecimento que trata-se de adolescente menor de idade e que o mesmo também deu entrada no mesmo hospital porém com ferimentos leves logo que recebeu atendimento médico deixou o local.

Na delegacia a reportagem tentou conversar com a relatora, todavia ela disse não ter muitas informações quanto ao ocorrido, disse que ficou sabendo do atropelamento por outra moradora da vila e que o piloto da motocicleta autor do acidente teria dado entrada no hospital mas havia se retirado após receber atendimento. Um inquérito policial para apurar a circunstância do acidente foi instaurado. A polícia já tem o contato de uma irmã do autor do atropelamento e espera que o mesmo seja apresentado na delegacia pelos pais ou responsáveis.

Até pela manhã de segunda-feira 28, a polícia não tinha informações quanto placa e modelo da moto envolvida no acidente fatal. Outra situação preocupante é que a vitima não possuía familiares na região para reclamar o corpo que se encontra na câmara fria do Instituto Médico Legal (IML), caso não apareça um parente de primeiro grau o cadáver de Juarez será sepultado em 30 dia como indigente.

(Neide Folha)

Publicidade