A equipe da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), sob o comando da delegada Anna Carolina, cumpriu, no final da manhã de terça-feira (31), dois mandados de prisão preventiva expedidos pela 1ª Vara Criminal de Parauapebas.

Os mandados são em desfavor de Antônio Santiago, 70 anos de idade, e Raithony Soares, de 53. Contra os dois pesa acusação de estupro de vulnerável contra três crianças: uma de 12 anos, e duas de 13.

De acordo com a delegada Anna Carolina, as prisões se deram no bairro da Paz. “As vítimas contaram para polícia que mantinham relações sexuais com um dos indiciados por dinheiro. O acusado dava dinheiro para ela ter relações sexuais com ele e o outro indiciado, além de dinheiro, pagava com produtos de seu estabelecimento. Eles passavam a mão nas partes íntimas das crianças e elas eram obrigadas a pegar nas partes íntimas deles. Um deles chegou a praticar a conjunção carnal por dinheiro. Então, elas, além de serem vítimas de estupro de vulnerável, também eram levadas a se prostituírem.

Ouvidos pela polícia, os dois negaram o crime e afirmaram que tudo não passa de um equívoco, pois o ato foi praticado por outra pessoa e que as crianças podem estar se confundindo. No entanto, a delegada ressalta que as vitimas foram contundentes e taxativas em afirmarem que são eles. Ainda segundo a policial, outras pessoas envolvidas nos mesmos crimes estão sendo investigadas.

O caso vinha ocorrendo há mais de um ano. Ainda de acordo com a delegada, a polícia tomou conhecimento do caso através de denúncia feita por uma das mães, ao descobrir que sua filha estava faltando às aulas, apresentando comportamento agressivo e vinha aparecendo com dinheiro em casa, levando a mãe suspeitar de algo estranho.

Ao procurar a escola e conversar com a direção, a mãe descobriu o que estava acontecendo e levou o caso ao conhecimento da Delegacia Especializada de Atendimento a Criança e Adolescente (Deaca), que tomou as providências cabíveis.

(Neide Folha)

(Foto: Correio de Carajás)

Publicidade