De acordo com informações da defesa, Hermes da Silva Lima colidiu com o motoqueiro ao tentar fazer uma ultrapassagem. Questionado sobre a razão de ter se apresentado somente 48h depois do ocorrido, o advogado explicou que seu cliente estava ‘atordoado’ e com ‘muitas dores’


Na tarde desta segunda-feira (12), Hermes da Silva Lima, condutor do veículo que colidiu com uma motocicleta e que matou José Leandro na VS-52, zona rural de Canaã, se apresentou à Polícia Civil de forma espontânea. O acidente ocorreu no último sábado (10).

Representado pelo advogado Manacés Moreira dos Santos, Hermes não falou com a imprensa. O advogado, no entanto, explicou o ocorrido. “Ele havia feito compras aqui no centro da cidade e estava levando para a sua chácara na zona rural. Houve um momento em que ele precisou ultrapassar um ônibus de uma empresa e acabou colidindo de frente com a motocicleta que vinha em sentido contrário.”

Questionado sobre a razão de seu cliente só se apresentar 48h depois do ocorrido, o advogado explicou. “Ele estava com muitas dores, meio atordoado. Ele me contratou ontem e hoje já viemos aqui para prestar esclarecimentos.”

De acordo com o advogado, “não há elementos que justifiquem o pedido de uma prisão preventiva. Não sabemos o que passa pela cabeça da justiça, mas a defesa entende que não há elementos para isso.”

Carro ficou destruído

Devido à violência do impacto, Leandro José morreu na hora e sua motocicleta pegou fogo.