O Ministério Público do Pará recomendou que a prefeitura de Canaã dos Carajás não autorize o retorno das aulas presenciais em escolas particulares do município na segunda quinzena de agosto, como estava previsto inicialmente. Uma reunião com representantes de escolas particulares decidiu que o prefeito Jeová Andrade editaria um decreto na segunda-feira (10), que autorizaria o retorno das aulas nessas instituições.

O MP, no entanto, avaliou a situação e decidiu recomendar que a prefeitura não autorize o retorno das aulas. Tudo isso para evitar a proliferação do novo coronavírus entre milhares de estudantes.

A promotoria também recomendou que, uma vez constatadas as condições sanitárias adequadas baseadas em evidências científicas, as atividades escolares sejam retomadas de forma segura e responsável em toda a rede municipal, não devendo haver distinção de datas para início de retomada entre a rede pública e privada.

Na recomendação, ficou estabelecido o prazo de 48 horas para o envio ao Ministério Público do Estado do Pará, de todas as informações relativas ao atendimento às medidas previstas no documento.

Publicidade