Governador Helder Barbalho em Videoconferência com Mineradora de Maraba

Em videoconferência com o governador do Pará, presidente da empresa negociou permanência de milhares de profissionais, mesmo em meio à crise pandêmica do coronavírus

Manutenção de 3,5 mil empregos, diretos e indiretos, além de continuidade na produção de manganês no estado. Esse foi o resultado da reunião de trabalho realizada no início da noite desta quinta-feira (2), via videoconferência, entre o governador do Pará, Helder Barbalho, e o presidente da Buritirama Mineração, João José Oliveira de Araújo. Além da questão socioeconômica, a mineradora e o Executivo estadual prosseguem o diálogo para identificar ações conjuntas para enfrentamento ao novo Coronavírus.

“Estamos mobilizando todas as empresas de grande porte que atuam no Estado para unirmos esforços no enfrentamento deste grande desafio, que é a pandemia de Covid-19. Neste momento, estamos tratando do desafio na área da saúde, mas também atuando para minimizar os impactos na área socioeconômica, que refletem diretamente na vida da sociedade paraense”, argumentou o governador.

Com um complexo operacional localizado em Marabá, no sudeste do Pará, a Buritirama Mineração é a maior produtora de manganês do País e uma das maiores do mundo. “Vamos, sim, auxiliar e acompanhar o Estado dentro das ferramentas e condições que temos. Entendemos o período e, neste sentido, apesar de uma retração na demanda dos nossos clientes, não faremos nenhum desligamento de funcionários e vamos manter a nossa atividade”, assegurou João José Oliveira de Araújo.

Busca de parcerias – Helder Barbalho ressaltou que o Estado está buscando na iniciativa privada uma alternativa voluntária para auxiliar a população e reduzir os gastos do poder público. Entre as ações destacadas pelo governador estão a criação de 720 novos leitos, contratação de 400 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e aquisição de testes rápidos e medicamentos para pacientes graves.

“Desenvolvemos um conjunto de iniciativas que estão chegando a quase R$ 500 milhões. Temos esse gasto para o Estado ficar preparado no enfrentamento do desafio de saúde e econômico. Estamos fazemos essa convocação e chamamento de parceria junto à iniciativa privada. Acredito que, para o Estado atravessar esse período de provação, precisamos estar unidos”, reforçou o govenador.

Na última segunda-feira (30), em um diálogo semelhante com a direção da empresa Natura, o chefe do Executivo garantiu a manutenção de 715 funcionários e a relação comercial com as mais de 1,6 mil famílias fornecedoras de insumos. Os representantes da Natura informaram que a medida vale para os próximos 60 dias.

Publicidade