Será que o City tem mais qualidades que seu colega Civic?

Dois dos exemplares mais populares e vendidas da Honda são o Honda City e o Honda Civic. Tratam-se de modelos que caíram no gosto do público e tiveram uma excelente recepção no mercado brasileiro. Cada qual possui suas peculiaridades, seus pontos fortes e seus pontos fracos. De todo modo, dado o renome de ambos, a comparação é inevitável.

Mas será que o Honda City é melhor que o Civic? Ou será que o Civic leva a melhor nessa “disputa”? É o que será abordado no decorrer deste artigo.

Ficha técnica completa do Honda City 2020

Veja abaixo a ficha técnica completa do Honda City, em sua versão 2020:

Motor: 1.5 i-VTEC

Tipo: Dianteiro transversal, Gasolina e Etanol

Número de cilindros: 4 em linha

Cilindrada em cm3: 1497

Válvulas: 16

Taxa de compressão: 11,4:1

Injeção eletrônica de combustível: Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 115 cv @ 6000 rpm / Etanol: 116 cv @ 6000 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 15,2 kgfm @ 4800 rpm / Etanol: 15,3 kgfm @ 4800 rpm

Transmissão: Manual 5 marchas / CVT 7 marchas

Freios: Disco ventilado / Tambor

Direção: Elétrica

Suspensão Dianteira: McPherson, independente com barra estabilizadora

Suspensão Traseira: Eixo de torção

Rodas: Aço ou Liga Leve aro 15 polegadas / Liga Leve aro 16 polegadas

Pneus: 185/60 R15 / 185/55 R16

Comprimento total (mm): 4455

Largura sem retrovisores (mm): 1695

Altura (mm): 1485

Distância entre os eixos (mm): 2600

Porta-malas (litros): 536

Tanque (litros): 46

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg): 350 (MT), 383 (CVT)

Peso em ordem de marcha (kg): 1076 (MT), 1137 (CVT)

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx): ND

Ficha técnica completa do Honda Civic 2020

Veja logo adiante a ficha técnica completa do Honda Civic 2020:

Motor: 2.0 i-VTEC

Tipo: Dianteiro transversal, Gasolina e Etanol

Número de cilindros: 4 em linha

Cilindrada em cm3: 1997

Válvulas: 16

Taxa de compressão: 11:1

Injeção eletrônica de combustível: Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484): Gasolina: 150 cv @ 6300 rpm / Etanol: 155 cv @ 6300 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484): Gasolina: 19,3 kgfm @ 4800 rpm / Etanol: 19,5 kgfm @ 4800 rpm

Transmissão: Tipo Manual 6 marchas / CVT 7 marchas

Freios: Disco ventilado / Disco

Direção: Elétrica

Suspensão Dianteira: McPherson, independente com barra estabilizadora

Traseira: Multilink

Rodas: Liga Leve aro 17 polegadas

Pneus: 215/50 R17         

Comprimento total (mm): 4637

Largura sem retrovisores (mm): 1799

Altura (mm): 1433

Distância entre os eixos (mm): 2700

Porta-malas (litros): 525 (MT) 519 (CVT)

Tanque (litros): 56

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg): 420 (MT), 404 (CVT)

Peso em ordem de marcha (kg): 1275 (MT), 1291 (CVT)

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx): ND

Motorização do Honda City e o Honda Civic

Observando as fichas técnicas de ambos os modelos, que apresentam a mesma faixa de preço, o que permite uma comparação mais justa e mais detalhada.

Cabe dizer que os dois exemplares não possuem o pedal da embreagem. De fato, o Honda City conta com um câmbio CVT, que simula sete velocidades, aliado a um motor 1.5 de 116 cavalos de potência e 15,3 kgfm de torque.

Por outro lado, o Civic é devidamente paramentado com uma transmissão automática, unida a um motor 1.8 de 140 cavalos de potência e um torque de 17,7 kgfm. Sendo assim, é ponto para o Honda Civic, por ser dotado de uma potência maior.

Quem leva a melhor em termos de desempenho?

Mais uma vez aqui o vencedor é o Honda Civic. De fato, o City perdeu feio para o Civic nesse quesito. Ele levou cerca de 11,3 segundos para atingir os 100 km/h, enquanto que o Civic precisou de apenas 10,5 segundos para chegar na mesma velocidade.

Ademais, a motorização do Honda City não é tão estimulante e, ao que tudo indica, fica atada a baixas rotações. O câmbio CVT de relações ininterruptamente variáveis reforça a comodidade do motorista e as aletas que ficam na parte de trás do volante aumentam o grau de esportividade do modelo.

No entanto, aqueles que desejam realmente desfrutar desse atributo devem dar preferência ao Civic. Apesar dele não possuir aletas, seu motor é excelente mesmo nas baixas rotações e o câmbio concretiza trocas consideravelmente suaves.

Consumo de combustível

Ainda que tenha uma cilindrada menor, o Honda City se deu mal no consumo de combustível, fazendo cerca de 7,7 km/l na cidade e 12,9 km/l na estrada. Já o Civic, por sua vez, ainda que contem com um motor maior, foi capaz de fazer algo em torno de 8,2 km/l na cidade e 12,3 km/l na estrada, tudo isso por causa da função ECO ativada.

Segurança

Ambos os sedãs são detentores itens importantíssimos, como o encosto de cabeça para todos passageiros do banco de trás, assim como também os cintos de três pontos. Todavia nesse aspecto o Honda City ganha do Civic, por causa dos seus quatro airbags, enquanto o Civic propicia somente o obrigatório airbag duplo.

No entanto, ele exibe freios a disco com ABS e EBD em todas as quatro rodas, enquanto que o City possui esses itens somente nas rodas dianteiras.

Valor do seguro

O City detém um seguro correspondente a 4% do seu valor. Curiosamente, o Civic tem um seguro mais barato, o equivalente a 2,9% do preço do carro.

Preços das peças

Os dois modelos possuem peças que tem um preço bem salgado. Contudo, as peças do Honda City têm um preço mais competitivo, com R$ 3.687, bem diferente dos R$ 4.260 do companheiro de marca.

Diante de um comparativo como esse, podemos responder que não, o Honda City não é melhor que o Civic. Pelo contrário: o Honda Civic tem mais atributos em geral que o seu irmão.

Agora você sabe que o Honda City não é melhor que o Civic, uma vez que o companheiro de marca tem algumas qualidades a mais. Curta e compartilhe esse post em suas redes sociais!

Publicidade