A Associação dos Trabalhadores Rurais da Agrovila Nova Jerusalém, que tem como presidente a senhora Francisca Feitosa, vem conseguindo inúmeros benefícios para a comunidade ao longo dos anos. Alguns exemplos disso são a Casa de Farinha e o asfaltamento da estrada de acesso à vila, que deve se iniciar nos próximos meses.

Mas, ainda falta o principal, que é assegurar o direito de posse e propriedade de tais famílias em suas áreas.

>

Por isso, no mês de março de 2020 a Associação contratou um escritório de advocacia para tratar da documentação das áreas de cada associado morador da Vila Nova Jerusalém.

Segundo um dos advogados contratados, Vinicius Borba, “a questão da regularização fundiária das áreas envolve o Poder Público e a VALE uma vez que a empresa mineradora é detentora de direitos possessórios e de propriedade de algumas áreas onde a agrovila se encontra”.

As negociações para a tão sonhada regularização já se iniciaram. O advogado Fernando Gonçalves informou que “o escritório entrou em contato com a mineradora Vale, que se prontificou a participar do processo de regularização, dentro das formalidades legais”.

Nos próximos dias, serão encaminhados requerimentos e documentações para os participantes (poder público e Vale) a fim de se iniciar o processo de regularização das áreas.

A boa notícia é que já se conseguiu o reconhecimento da necessidade de se promover tal regularização e a forma já foi definida.

Publicidade