O crime ocorreu no bairro Cidade Jardim em Parauapebas por volta das 21 horas de domingo (13). Segundo informações repassadas à polícia, a vítima chegava em casa quando foi abordada pela dupla que anunciou o assalto.

Dentro da residência, a vítima foi mantida refém dos criminosos e teve as mãos e pés amarrados. Foram levados diversos pertences de dentro da casa, além do carro do proprietário da residência.

Após cometerem o crime, os assaltantes fugiram no veículo roubado. A polícia acredita que exista um terceiro envolvido na ação, já que a dupla chegou na residência em um outro carro.

Segundo informações, eles chegaram ao local em um carro gol branco e fugiram em um veículo modelo FOX. “Então acreditamos que tenha um terceiro envolvido que ainda não foi identificado e estaria neste gol” destacou o delegado Fernando da Silva que está a frente do caso.

A vítima, após o crime, conseguiu se soltar e acionar a Polícia Militar, que realizou buscas juntamente com a Polícia Civil para capturar os assaltantes.

Através de imagens de câmeras de monitoramento da Polícia Militar foi possível identificar os criminosos, que durante a fuga trocaram de veículo após o carro Fox travar devido a existência de um bloqueador no veículo.

“No local onde o Fox foi abandonado deu para ver o rosto dos criminosos no momento em que eles passaram para o outro veículo. Então a PM iniciou o patrulhamento e chegou até o veículo gol branco em que os criminosos estavam, às proximidades do bairro tropical” afirmou o delegado.

Fernando da Silva informou ainda que somente através das características dos assaltantes repassadas pela vítima foi possível chegar até a dupla que estava em um bar.

“Uma das características que a vítima passou é que um dos criminosos estava usando uma camisa do Flamengo. No local, a PM realizou revista em algumas pessoas que usavam a camisa do time de futebol e tirou foto e enviou a vítima que reconheceu dois deles como sendo os autores do crime.”

Os dois foram conduzidos para a delegacia e identificados como João Vitor Pereira Santana e Marcos Vinicius Silva de Jesus. Eles negaram a autoria do crime, mas foram reconhecidos na delegacia pela vítima.

De acordo com a Polícia Civil, um deles possui ficha criminal pela prática do mesmo crime, João Vitor chegou a ficar preso por 11 meses na Carceragem do município. Os dois estão presos à disposição da justiça e irão responder pelo crime de roubo.

(Caetano Silva)

Publicidade