Representantes da mineradora se reuniram com os produtores nesta quinta-feira (20) para debater o problema dos produtores atingidos pela criação do Parque Nacional dos Campos Ferruginosos. Vale afirmou que na próxima semana do dia 2 empresas já farão a reconhecimento da área para posteriormente começar indenizar as famílias; será verdade ou a mineradora está ganhando tempo mais uma vez?

Boa vontade ou ‘me engana que eu gosto’? De forma pra lá de cordial, representantes da mineradora Vale, enfim, saíram da toca e decidiram dialogar com os produtores rurais da Serra do Rabo na tarde desta quinta-feira (20). Os agricultores aguardavam uma reunião com a mineradora há três anos, tempo em que estão impedidos de produzir em suas propriedades.

Neste período, inúmeras tentativas de resolver o problema e protestos, culminando na interdição do ramal ferroviário da Estrada de Ferro Carajás na última semana.

Na pressão, a Vale decidiu ouvir os atingidos pela criação do Parque Nacional dos Campos Ferruginosos e apresentar soluções para os problemas vividos por eles. Os representantes da multinacional apresentaram aos produtores a área do parque e como se darão os procedimentos de regularização por parte da empresa.

De acordo com a empresa, os produtores serão indenizados e uma empresa terceirizada iniciará os reconhecimentos a partir da semana do dia 2 de março (segunda-feira). Vinícius Borba, advogado dos produtores, falou que a reunião foi proveitosa, caso a Vale cumpra o que combinou. “Se eles mantiverem a palavra de fazer os levantamentos, se reunir com os fazendeiros, a reunião foi ótima. Se não, a reunião não passou de mais uma enrolação dela. Vamos ver até o dia 2 ou 3 o que vai acontecer.”

A reunião foi realizada no auditório da Agência Canaã. O vereador Wilson Leite, que há muito tempo legisla em favor dos produtores, também esteve presente na oportunidade.