A Polícia Civil de Goiás prendeu, na manhã desta sexta (15), Isael de Oliveira Ferreira conhecido no submundo do crime como Espartano. A PC o prendeu em cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pelo juízo da 2a Vara Criminal de Parauapebas, dado o envolvimento dele na morte de Carlos Eduardo Ferreira Miranda, em 2019.

A prisão na capital goiana se deu após a realização de levantamentos pela equipe de investigadores da 20a Seccional Urbana de Parauapebas, que deu conhecimento à Polícia Civil daquela localidade sobre o paradeiro de Espartano.

>

As diligências que terminaram na prisão do criminoso também contaram com a participação da Polícia Civil do Rio de Janeiro, que descartou os indícios que mostravam a presença do procurado naquela cidade.

Em relação ao crime praticado, os autos apontam que no dia 27 de outubro do ano passado, a equipe de Polícia Civil de Parauapebas tomou conhecimento acerca de um corpo em avançado estado de decomposição que surgiu nas margens do Rio Parauapebas nas proximidades de um balneário localizado na VS10, cuja identificação apontou para Carlos, que tinha apenas 19 anos de idade. Ele era membro da facção criminosa Comando Vermelho e havia desaparecido dois dias antes.

Durante a lavratura do inquérito, a delegada de polícia Yanna Kaline se convenceu de que um dos participantes da ação criminosa foi Isael, que é membro da facção criminosa Primeiro Comando da Capital – PCC, e que a morte de CARLOS EDUARDO se deu em razão de disputas dos criminosos das facções rivais.

Isael, enquanto em Parauapebas, exercia função de liderança na organização criminosa e era considerado elemento de alta periculosidade.

Publicidade