Seguindo o cronograma de combate às endemias em Canaã, a Secretária Municipal de Saúde (Semsa) reiniciou as ações de combate à dengue em 2019. No mês de janeiro, entre os dias 07 e 11, as equipes da Semsa visitaram mais de 800 imóveis em 24 bairros do município e recolheram amostras para de determinar o Índice de Infestação Predial (IIP) em Canaã dos Carajás. As visitas para recolhimento e averiguação dos dados são uma determinação do Ministério da Saúde.

Por conta do período chuvoso, o levantamento apontou um IIP de 4,1% no município, o que é considerado alto pelo Ministério. Bairros como Vale da Benção, Novo Brasil e Novo Horizonte apresentaram índices altos de infestação e apresentam mais risco de propagação de dengue. De acordo com a Semsa, 80% dos focos do mosquito são encontrados dentro das residências.

Com o levantamento pronto, Douglas Pacheco, coordenador de Vigilância e Saúde do município, falou sobre as ações da Semsa no combate e prevenção da endemia. “É importante sempre lembrar que os nossos trabalhos para prevenção não param. Seguimos um rigoroso cronograma todos os anos para impedir que o mosquito se propague. No entanto, necessitamos sempre do apoio do cidadão nesse combate; por isso, já demos início ao trabalho de visitação às residência na busca e eliminação de focos. Também intensificamos o trabalho de educação para orientar não só a prevenção, como também o tratamento das doenças.”

Douglas também lembrou que as equipes da Semsa, além de fazerem a devida orientação sobre a dengue, alertam os moradores para os riscos de outras doenças transmitidas por vetores. “Nas visitas, os agentes de endemia sempre trabalham educando os moradores sobre os perigos da zika, chikungunya e também da leishmaniose. Todas essas doenças precisam ser combatidas diariamente para impedir que prejudiquem a população local.”

Já no mês de março, os mutirões de limpeza, orientação e combate aos focos dos mosquitos em vários bairros da cidade serão retomados. A cada semana, as secretarias de Obras, Saúde, Meio Ambiente e Código de Postura, por meio de uma parceria, visitam um bairro específico e recolhem lixos de residências, entregam folhetos educacionais e fazem a borrifação de resíduos químicos para eliminação dos focos da doença.

Publicidade