Brazil's new President Jair Bolsonaro gestures after receiving the presidential sash from outgoing President Michel Temer at the Planalto Palace, in Brasilia, Brazil January 1, 2019. REUTERS/Sergio Moraes

Estimativa do orçamento da união feito pelo governo Temer é que o salário mínimo chegasse a R$ 1.006,00, mas Bolsonaro fixou o valor em R$ 998,00

Brazil’s new President Jair Bolsonaro gestures after receiving the presidential sash from outgoing President Michel Temer at the Planalto Palace, in Brasilia, Brazil January 1, 2019. REUTERS/Sergio Moraes

Em seu primeiro decreto como Presidente da República, assinado e publicado nesta terça-feira, 1º, no Diário Oficial da União, Jair Bolsonaro (PSL) aumentou o salário mínimo de R$ 954,00 para R$ 998,00.

O aumento ficou abaixo da estimativa que constava do orçamento da União, de R$ 1.006,00. O orçamento foi enviado em agosto do ano passado pelo governo Michel Temer ao Congresso. Não foi desta vez que o povo mais pobre conseguiu um salário mínimo acima de R$ 1.000,00.

Segundo informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para o rendimento de cerca de 48 milhões de trabalhadores no Brasil.

Discurso de posse

Na posse presidencial desta terça-feira, 1º, Bolsonaro se comprometeu a combater a ideologia de gênero nas escolas e a livrar o país das “amarras ideológicas”. Segundo o novo presidente, as instituições de ensino devem formar bons profissionais, não militantes políticos.

O discurso de Bolsonaro foi breve e, em diversas passagens, culpou o “víeis ideológico” pela corrupção, pela irresponsabilidade e pela crise econômica pela qual o Brasil passou nos últimos anos.

(Informações do Catraca Livre)

Publicidade