Logo na entrada do Bosque Gonzaguinha, você é recebido por uma boa quantidade de jabutis, que parece encarar de forma gentil o visitante ou freqüentador do parque, digamos que, é a maneira deles darem as boas vindas.

” Eu sinto que fui bem recebida pelos animais, gosto muito de bichos ” , disse Dalet Feitosa, que visitou o parque pela primeira vez.

Continua depois da publicidade

No Bosque Gonzaguinha, você também encontra: cutia, coelho, bicho preguiça, além dos adoráveis macaquinhos que circulam ao redor parque, mesmo com o bosque fechado é possível identifica-los pulando ao redor do muro; são três tipos de macacos: macaco prego, guariba e o zog zog, que literalmente chamam a atenção do público. Para quem deseja dar comida aos bichinhos, não é proibido, desde que seja alguma fruta, como: bananas, pupunhas, maça, milho… eles também avançam pra pegar se alguém estiver por perto.

” Só não pode dar balinhas, picolés, mas mesmo assim eles avançam em cima da crianças pra tomar, é importante evitar ” , diz Pedro Rodrigues, conhecido apenas como Pedro da Matinha. É ele que recebe o visitante na portaria do parque.

Lembrando que, há 6 dias, o parque estava fechado por conta do lockdown, encerrou no último domingo (04). O público voltou a frequentar há dois dias, após a Secretária de Meio Ambiente (SEMMA), liberar novamente a entrada, com restrição do uso da máscara.

O bebedor de água fica disponível ao público. E o horário de funcionamento é das 8h às 10h e de 14h às 18h.

O parque também é um dos locais preferidos para pratica de esporte e exercícios físicos. Há uma academia ao ar livre e um parquinho para as crianças brincarem.

Anos atrás o atual Bosque Gonzaguinha, já foi esconderijo de roubo de motos, apesar de não ter sido com tanta frequência. Mas a partir do dia 5 de outubro, a área foi murada, e em 2013, se tornou Bosque Gonzaguinha. Ao todo, o parque possuí 35 mil metros quadrados, de 3,5 hectares.

Publicidade