Ele sabe escrever e ler, mas não saber dizer de onde veio nem para onde deseja ir, e muito menos sabe dizer o próprio nome. De acordo com informações o rapaz é especial e pouquíssimas pessoas se dispõem em ajudá-lo. No momento ele está na rodoviária de Jacundá (PA).

O rapaz de aparentemente 30 anos apenas repete o que as pessoas falam. E quando perguntam de onde ele é, o homem, ora diz ser de Marabá, em outro momento fala que é de Terezina, Belém… e assim por diante. E até o momento não foi possível localizar o paradeiro da família do rapaz.

Continua depois da publicidade

Assim como ele, muitas pessoas vivem em estado de rua, não porque querem, mas por reflexo de alguma coisa. Como: perda de emprego, fim de relacionamento, perda da autoestima, alcoolismo, depressão, entre outros fatores que levam seres humanos a essas condições. Contudo, a falta de interesse do estado junto a falta de políticas públicas parece não ser prioridade para essas pessoas tidas como escórias da sociedade e que sofrem diariamente o preconceito, discriminação e o julgamento dos seus próprios semelhantes.

Compartilhe essa matéria até chegar aos familiares do rapaz.

Publicidade